quarta-feira, 30 de maio de 2018

Clube de Jornalistas: a propósito de A Princesa Feia, de Ana Saldanha








A Princesa Feia

Era uma vez uma princesa muito feia, muito, muito, muito feia. Um dia, viu o seu reflexo num lago, e ficou tão traumatizada que decidiu pedir a uma bruxa (feiticeira do Castelo) uma poção para ficar a mais bela de todas as jovens do Reino. Quando chegou ao covil da bruxa, disse-lhe:

— Bruxa, quero uma poção para me tornar a mais bela do Reino!

E a bruxa respondeu-lhe:

— Ok, pega-me nesta poção – e a bruxa prosseguiu, sussurrando – Espera lá, a poção está aqui comigo!

Mas quando a bruxa se virou, a princesa já não estava lá. Tinha-se ido embora, pensando que tinha a poção correta, mas não – aquela poção tinha como função transformar as pessoas em sapos. Quando a princesa chegou ao seu quarto, bebeu a poção e transformou-se num sapo. Por isso, quando se virou e viu o seu reflexo numa taça de prata, gritou desesperadamente, chamando um guarda. O guarda há muito que se tinha apaixonado pela princesa, por isso ficou muito assustado ao ver um sapo. Mas a princesa disse-lhe:

— Sou eu, a princesa, bebi uma poção e transformei-me num sapo. Ajuda-me!

O guarda queria muito ajudar a princesa, leu o rótulo da poção e percebeu que só o beijo do verdadeiro amor revertia o feitiço. Decidiu seguir em frente e disse-lhe:

A verdade é que eu te amo!!!!

A princesa descobriu que também o amava, eles beijaram-se, e conseguiram reverter o feitiço.

E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE!!!

Maria João Santos, Mariana Silva e Soraia Pedrulho,
Clube de Jornalistas



A Princesa Feia

…. a princesa nem podia acreditar – poderia ser ela? Aquele monstro de cabelo comprido e mais escuro que a noite, nariz achatado, queixo longo, grandes lábios, olhos de um verde vómito, muito magricelas e pés com unhas enormes?

Confusa, a princesa fugiu para a floresta mais próxima onde ficou por uns tempos a chorar, porque realmente o seu aspeto era muito, muito feio!

Carolina e Clara,
Clube de Jornalismo


A PRINCESA FEIA

Quando a Princesa acordou do seu desmaio profundo, reparou que estava num cenário diferente, encontrava-se agora na prisão mais segura do reino. A prisão era muito escura, tinha uma cama pequena e uma janela estreita por onde só conseguia ver o sol.

Os dias passavam e ela não sabia porque raios estava ali. Numa certa manhã, um guarda foi à sua cela e disse-lhe:

— ­­­Não contes a ninguém, mas eu vou ajudar-te a fugir daqui.

A Princesa ficou espantada porque sabia que era feia e não tinha amigos. E perguntou:

— Mas por que é que me vais libertar?

— Porque me apaixonei por ti! — exclamou ele sem mais explicações.


(UM ANO DEPOIS...)



A Princesa estava muito atrapalhada porque chegara a hora do seu casamento. A música começou a tocar, mas as pessoas olhavam-na de lado e interrogavam-se – como é que o «monstro» se ia casar?

Mas, depois de se casarem, eles deram um beijo apaixonado, e logo todos ficaram admirados porque de repente a Princesa Feia tornou-se numa Princesa Bonita.

Laura e Mariana,
Clube de Jornalistas


Sem comentários:

Enviar um comentário