quarta-feira, 23 de outubro de 2019

6º A/B/C: Opiniões sobre o encontro com Luísa Ducla Soares e Daniel Completo



6.º A

O encontro com Luísa Ducla Soares foi incrível.
A escritora é uma pessoa simpática, doce, que respondeu às nossas perguntas com toda a gentileza e honestidade.
Com 80 anos, ainda tem imaginação para dar e vender!
Renato

Luísa Ducla Soares é uma das minhas autoras favoritas e o encontro foi inesquecível!
Íris

Daniel Completo cantou uma música sobre D. Afonso, o Gordo, foi muito engraçado!
Rui

Quando lhe pedi que nos contasse “o seu maior sonho de criança”, achei a resposta muito divertida: “ser domadora de leões”.
Creio que a sua própria vida dava uma história.
Sara

Nunca pensei que pessoalmente ela fosse tão divertida e tão aberta ao falar com os mais novos.
Rita

O que mais me impressionou foi ela dizer que escreve em cima de uma gata!
Rodrigo

O 6.º ano esteve muito bem, todos fizeram boas perguntas.
Guilherme Fernandes

Acho que o encontro correu muito bem, a Marta e as colegas leram muito bem e a Luísa é uma pessoas muito calma e bondosa.
Santiago

Luísa Ducla Soares tem muito sentido de humor.
Alexandra

Fiquei espantada com a maneira como transmitiu os seus pensamentos e opiniões.
Leonor

Em meu entender, o encontro foi muito interessante e emotivo.
Salvador

Ela falou sobre seus livros, como fazia os livros.
Letícia

Ficamos a saber mais sobre Luísa Ducla Soares, sobre os seus escritores preferidos e os seus livros favoritos.
Gonçalo

A escritora tem muita facilidade em falar com as crianças, gostei muito da maneira como respondeu às perguntas.
Daniel

Foi legal, a verdade é que nunca tinha estado pessoalmente com uma escritora.
Guilherme Paranagua

Só me apetecia dar um abraço bem apertado a Luísa Ducla Soares, mas mantive a postura.
Marta

Com este encontro, penso que consegui esclarecer algumas dúvidas.
Beatriz

E, por fim, compramos livros que a Luísa Ducla Soares autografou.
Ariana


6.ºB


Eu nem acredito que uma escritora tão famosa tenha vindo à nossa escola!
Afonso

Foi um orgulho receber a escritora Luísa Ducla Soares na nossa escola!
João Carlos

Percebi que Luísa Ducla Soares gosta de estar com as crianças. Espero que, no futuro, possa escrever um livro sobre este maravilhoso encontro. Também gostei de ouvir a melodiosa voz de Daniel Completo.
Daniela

Gostei muito do encontro, porque conseguimos fazer muitas perguntas à escritora Luísa Ducla Soares e ao músico Daniel Completo.
Diogo

Achei interessante Luísa Ducla Soares escrever em cima da gata!
Hugo

Foi uma honra termos recebido a escritora Luísa Ducla Soares e o músico Daniel Completo na nossa escola.
Martim

Luísa Ducla Soares contou-nos algumas histórias da sua vida.
Maria

Gostava de poder estar mais tempo com Luísa Ducla Soares e com Daniel Completo.
Joana

Fico contente por ter conhecido uma escritora tão importante na literatura infantil e juvenil de Portugal.
Guilherme

As músicas de Daniel Completo são muito divertidas.
José Rui

Daniel completo cantou aquela canção muito engraçada e Luísa Ducla Soares contou histórias sobre a sua infância.
Beatriz

Eu achei que o encontro com a escritora e com o músico foi exemplar, pois ficamos a saber mais sobre a vida da escritora. A parte mais divertida foi quando Daniel Completo cantou uma música de um livro de Luísa Ducla Soares e nós acompanhamos.
Inês

Ficamos encantados com as histórias da escritora e rimo-nos muito quando nos contou que escrevia poesia em cima da gata.
Todos
 



6.º C

Adorei o encontro com Luísa Ducla Soares e Daniel Completo!
Margarida

Pensava que nunca iria conhecer uma escritora como ela!
Matthew

Neste encontro, tudo correu às mil maravilhas!
Luna

Todo o 6.º ano cantou com Daniel Completo, foi um coro bem lindo!
Cristian

Fiquei a saber que, depois do trabalho que tinha todo o dia, ainda escrevia à noite.
Beatriz

Fiquei muito impressionado com a famosa escritora Luísa Ducla Soares.
Jofre

O encontro foi muito bom e a escritora conseguiu despertar o interesse de toda a gente.
Raquel

A meu ver, as alunas que fizeram a apresentação da escritora são muito talentosas.
Vitória

A Luísa Ducla Soares é muito engraçada e simpática. Respondeu muito bem a todas as perguntas.
Rosana

Adorei o à vontade dela, toda a alegria com que falava.
Maria

Este foi sem dúvida um encontro especial.
Rui Miguel

A Luísa Ducla Soares está em ótima forma, fez piadas e tudo!
Fiquei a saber que escreve poesia com lápis, para poder apagar à vontade.
Rui Pedro

A Luísa é muito simpática, notou-se que é uma pessoa gentil e alegre e que adora conversar.
Mariana

E, no fim, Daniel Completo tornou o encontro ainda mais divertido com uma música que cantamos em conjunto.
João Barroso
-->

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

6ºB: Poemas (e desenhos) “à maneira de Luísa Ducla Soares”


O menino
que faz tudo
ao contrário
e se sente feliz,

usa gorros nos pés
e meias na cabeça,
escreve com os livros
e lê os lápis,

toma banho
com a toalha
e limpa-se
com o chuveiro,

dorme de dia
e vai à escola
à noite
e é gabarola.

Edgar


O menino
Que se sentia feliz
e fazia ao contrário
coisas gentis,

Comia flores,
plantava comida,
punha a roupa na cama
e dormia no armário.

Andava com as mãos
e dormia em pé,
comia na mesa
e os pratos partia.

Caçava peixes,
pescava coelhos,
cozinhava no quarto
dormia na cozinha.

De dia
acendia a luz
e de noite
apagava a luz.

De dia,
dormia,
de noite,
estava acordado.

Comia papel,
escrevia na mesa,
bronzeava-se à chuva
e lavava-se ao sol.
                                  
Maria Mendonça


A rapariga do contra é assim:
gosta de estar onde não está
está bem onde não está,
quer ir onde não foi.

O rapaz do contra é assim:
Como se toma banho com a toalha?
Como se come com os pés?
Como se faz o pino em pé?

A mulher do contra é assim:

...

O homem do contra é assim:
Como se anda com as mãos?
Será que podemos comer plantas artificiais?
Porque faço tanta pergunta?

Porque é que estou a falar sozinho?
Só mesmo eu!!!

Joana Souto


Subi a montanha
abaixo,
desci montanha
acima.

Adoro estar
onde não estou,
detesto
onde fui.

A porta
é a minha cama
e o espelho
serve para escrever.

Um quadro de giz
serve como espelho
e um espelho
serve para escrever.

A gata põe ovos,
o poeta dá à luz
poemas novos,
como ovos de avestruz.

Saltava, rastejava
de pernas para o ar,
Se estava triste,
Começava a rir.

Joana Souto


Dança deitado,
anda com as mãos,
dorme levantado,
sonha com os trapalhões.

Dorme de dia,
faz tudo de noite,
chama ao Sol Lua,
e à Lua Sol.

Ama os cavalos,
mas finge que são porcos.
Gosta de peixes a voar,
pássaros a pescar.

Gosta das nuvens de terra,
cheias de tudo,
cheias de nada.
Anda no teto
e dorme no chão.

Em vez de pintar o cabelo
pinta os pés.
Come com o nariz,
fala pelos olhos
e cheira pelas orelhas.

Daniela Soutelo


Durmo na cozinha
e cozinho no quarto.
Tomo banho na sanita
e faço xixi na banheira.

Ponho a cama no armário,
Calço luvas nos pés
e calço sapatos nas mãos.

Ando de camisa à chuva
e de kispo ao sol,
sinto calor no inverno
e frio no verão.

Hugo Silva


Dormia na rua
e brincava na Lua,
cozinhava no chão
e comia no fogão

Usava a comida como prato
e comia panelas,
achava que as galinhas davam leite
e que a vaca punha ovos.

Henrique Lindade


Chamava gordos
aos magros
e magros aos gordos
e achava divertido!

Brincava na rua
à chuva
e brincava em casa
em dias de sol.
A mãe ralhava!

Gostava de caçar coelhos
Com a cana,
De pescar peixe
Com a caçadeira.

Tomava banho vestido
e andava em cuecas,
pela rua inteira.
E o pai ralhava à maneira!

Henrique Lindade


Quando acordo
estou de olhos fechados
e quando durmo
estou de olhos abertos.

Ando deitado
e deito-me de pé.

Tenho o chapéu
quando chove
e uso o guarda-chuva
quando está sol.

Escrevo com a borracha
e apago com o lápis.
Falo de boca fechada
e calo-me de boca aberta.

Visto-me com papel
e escrevo na roupa.

Tiago Alexandre Pinto Coelho


Dormia no armário
e arrumava a roupa na cama,
comia de um copo
e bebia no prato.

Andava deitado
e dormia de pé.
Andava com luvas nos pés
e com sapatos nas mãos.

Vi uma lesma a correr
e uma lebre a rastejar.

Gosto da escola,
não gosto de estar em casa!

Guilherme Patrício


Lavo os pratos na banheira
e tomo banho na cozinha.
Durmo no armário
e guardo a roupa na cama.

Uso o lápis para apagar
e a borracha para escrever.
Os pássaros a chorar
e eu a cantar.

Quando está sol
quero a chuva.
Quando está chuva
quero o sol.

Hoje vi um caracol
muito rápido
e uma chita
muito lenta.

Beatriz Varanda Pinto


Jogo na cadeira
e sento-me no computador,
descanso de pé
e corro sentado.

Vou ganhar em último
e perder em primeiro,
bebo carne
e como água.

Durmo na sala,
tenho aulas em casa,
danço matemática
e estudo dança.

Corto com o papel
e pinto com a tesoura,
entro pela janela
e saio pela porta.

Uso o boné na chuva
e tiro-o no sol.
Acho que fui amaldiçoado
pela magia do contrário.

João Pedro


O gato ladrava
e o cão miava.
O cão estava grávido
e a cadela passeava.

O papagaio a missa dava,
enquanto o padre um filho tinha.

O mar estava verde
e a relva azul.
Enquanto as chitas andavam,
os caracóis corriam.

Tinha uma televisão na casa de banho,
uma sanita na sala,
uma mesa no quarto,
e uma cama na cozinha.

Diogo Carvalho


Durmo na banheira,
tomo banho na cadeira,
como no copo,
bebo no prato.

Durmo à luz do sol
e ando pela rua à noite.

Enzo


Come no sofá
e deita-se na mesa da cozinha.

O gato ladra
e o cão mia.
O peixe na gaiola
e o pássaro na água

O polícia no hospital
e o médico na esquadra.
Batatas fritas com açúcar
e bolo com sal.

Um dia quente de chuva
e um dia frio de sol.
Nuvens a soltar fruta
e árvores a libertar água.
                                                                                       
Diogo Carvalho


A menina do contra
queria tudo ao contrário:
adormecia de pé,
acordava deitada.

Comia com os pés
e andava com as mãos.
Calçava as calças pela cabeça
e as camisolas pelas pernas.

Penteava o cabelo com as mãos,
e escovava os dentes com o pente,
Brincava com os garfos
e comia com as mãos.

Em vez de crescer para cima
crescia para baixo.
Em vez de abrir um ovo,
havia uma galinha choca.

Daniela Lourenço


Tomo banho na cozinha,
como na casa de banho,
durmo no armário
e a cama cheia de tralha.

Brinco na escola,
estudo em casa,
durmo de dia,
fico acordado à noite.

Catarina

6ºA e 6ºC: Perguntas e textos (e desenhos) "à maneira de Luísa Ducla Soares"


Porque é que os ovos não têm penas?
Nós dizemos meio ambiente porque já destruímos a outra metade?
Se um pato perde a pata, fica manco ou viúvo?
Por que razão o quadro negro é verde e o milho verde é amarelo?
Em que época dá azeitonas o Sr. Oliveira?
O que guarda o guarda no guarda-fatos?
De que constelação faz parte o ovo estrelado?
Quem salvou o Salvador?
Quem caminha em Caminha?
O pé-de-cabra cuida dos seus cabritinhos?
Quantos anos demora a meia a ficar inteira?
A galinha foi condenada a pena de prisão?
Em que jarra colocamos a couve flor?
A que dentista vai o dente de alho?
A raiz do dente é tuberculosa ou fasciculada? 
Em que vaso cresce a raiz do dente? 
Quantos livros cabem na pasta dos dentes? 
Os números sabem contar?
Se em Portugal são “havaianas”, no Havai são “portuguesas”?
Se eu matar o diabo, vou para o céu ou para o inferno?
Será que a linha de coser coze as batatas?
Será que há pássaros a voar no céu da boca?
Será que o joelho tem dores de cotovelo?
Será que com (al)gemas se fazem omeletas?
Será que o burro tem “dor de burro”?
Será que na “cova do dente” vivem lobos?
                                                                                                                 
Alunos do 6.º A e C


A ILHA “TUDOAOCONTRÁRIO”

Depois de ter sofrido mais um naufrágio, Gulliver foi ter a uma ilha chamada “Tudoaocontrário”.
Ali havia galinhas com as patas na cabeça, cães com dentes de leão e gatos com bigodes de ratos. Viam-se vacas com cabeça de cavalo e peixes com cauda de sereias.
Naquela terra do contra, faziam-se bolos com as cascas de ovo, escrevia-se com um papel, vestiam-se as cuecas pela cabeça e as calças pelos braços. E até os alunos, na escola, ficavam felizes quando tinham “Insuficiente” nos testes de avaliação.                                                                                                             

Beatriz, 6.º C


A ILHA DE PERNAS PARA O AR

Gulliver chegou à ilha De Pernas Para o Ar, onde as galinhas tinham dentes, os porcos asas e as vacas falavam.
As casas estavam viradas, os homens tinham grandes bigodes de gato e andavam de roupa interior. Todos negociavam com areia dizendo que era dinheiro.                                                                                     
As escolas eram circos onde as crianças eram maus alunos, mas tiravam “Excelente” a tudo, embora ficassem muito contentes com um Insuficiente…                                                                                                        

Maria, 6.º C