segunda-feira, 30 de março de 2020

6º ano: Leituras em Tempo de Quarentena II

A tarefa que a professora Ana Paula Ribeiro marcou aos seus alunos das turmas do 6º ano para estes tempos de quarentena foi ler um livro, pedindo-lhes que partilhassem o título e o autor com a Biblioteca Escolar. Aqui fica o segundo lote de partilhas:


“O misterioso ladrão de queijos”, Geronimo Stilton (Guilherme Fernandes, 6.º A)

 
"Alerta Premika, risco online detetado... Um jogo online arriscado, e agora Tiago?", Cláudia Manata, Raquel Palermo e Teresa Sofia Castro (Salvador Cruz, 6.º A)


“Pantera Negra”, Reginald Hudlin & John Romita Jr. (Edgar Sobreiro, 6.º B)


“Quinta viagem ao reino da fantasia”, Geronimo  Stilton (Martim Jesus, 6.º B)



“Maria, os segredos da irmã mais velha”, Maria João Lopo de Carvalho e Margarida Fonseca Santos (Raquel Lopes, 6.º C)




“Frozen", adaptação de Sarah Nathan e Sela Roman (Alexandra Pedreira, 6.º A)





sábado, 28 de março de 2020

6º ano: Leituras em Tempo de Quarentena I


 
A tarefa que a professora Ana Paula Ribeiro marcou aos seus alunos das turmas do 6º ano para estes tempos de quarentena foi ler um livro, pedindo-lhes que partilhassem o título e o autor com a Biblioteca Escolar. Aqui fica o primeiro lote de partilhas:


«As Gémeas, O segundo ano em Sta. Clara», Enid Blyton (Beatriz Lages, 6.º A)


"Detetive Raposo, Há Mistério no Ar”, Adam Frost (João Barroso, 6.º C) 


" Açôr, o cão de Ventura Terra", Gisela Silva (Enzo Fernandes, 6.º B)

"O Diário de Anne Frank", tradução de Ilse Losa (José Rui, 6.º B)


"Crónicas do Vampiro Valentim, Vampiros ou nem por isso" Álvaro Magalhães (Maria Lemos, 6.º C)

segunda-feira, 16 de março de 2020

10º C: Racismo no Futebol


Com a ajuda da professora Rosana Pires, o João Fonseca, aluno do 10º C, fez num computador na Biblioteca um power point sobre o Racismo no Futebol, um problema bem mais grave do que outros que andam por aí, que pode ser visto aqui.

5ºD: Quando eu for adulta...



Quando eu for adulta…

Quando eu for adulta gostava de trabalhar com os computadores.

Nos computadores posso pesquisar, escrever e ler. Posso ver imagens e filmes como o spiderman.

Eu gostava muito de realizar o meu sonho!

Leonor Passos

5ºD: Galopim e o Lojista



Após terem lido na aula da professora Carla Alves a história do "Galopim", no livro "Toca e foge ou a flauta sem mágica", de António Torrado, os alunos do 5ºD foram convidados a emitir a sua opinião sobre estas duas posições bem diversas:

Alberto: Gostei muito da personagem Galopim, porque mostrava amor à música e ao seu violino. Acho que a vida só faz sentido se valorizarmos algo e se tivermos paixão pela nossa profissão.

Xavier: Não concordo. O Galopim não passa de um sonhador e na vida temos que ser práticos. Na minha opinião, o Lojista é uma pessoa muito inteligente, porque percebe que o mais importante é o dinheiro.


E tu, o que achas? Concordas com o Alberto ou com o Xavier? Apresenta a tua opinião sobre o comportamento do Galopim e do Lojista relativamente à música e à vida em geral e explica o que tem para ti mais valor na vida, justificando.

Estou um pouco de acordo com o Xavier, porque precisamos de dinheiro, mas concordo mais com o Alberto, porque também precisamos de amor. Eu acho que a vida só faz sentido se valorizarmos o que nos dão; não é preciso ter o melhor do mundo, o que é preciso é valorizarmos as coisas que temos. Também é necessário ter dinheiro, mas o mais importante é estar com a família. Em conclusão, concordo com um pouco com os dois, mas concordo mais com o Alberto e também porque o meu padrasto se chama Alberto!

Pedro Alexandre

Na minha opinião, quem tem razão é o Alberto. Nós temos de valorizar aquilo que queremos ter. O Galopim tem amor pelo violino, o Galopim só valoriza uma coisa pela qual ele tem paixão. Na minha perspetiva, o Xavier não tem razão, porque o Galopim não era um sonhador, ele só fazia o que gostava de fazer. O lojista só gosta de dinheiro e isso não o faz inteligente, isso só diz que ele é agarrado ao dinheiro. Não é o dinheiro que o faz ser inteligente, o dinheiro, neste problema, não é preciso muito. Além disso, cada um faz o quer, desde que respeite os outros! Em conclusão, quem teve a razão toda foi mesmo o Alberto.

Rúben Ferreira

Estes dois comentários falam sobre a música e sobre a forma como as pessoas vêm a música. Na minha perspetiva, concordo com o Alberto, mas por outro lado, concordo com o Xavier, pois o Alberto fala sobre a paixão pela profissão, porém o Xavier tem razão num aspeto: às vezes, na vida, temos que ser práticos. Além disso, acho que a música deve ser vista por vários lados, mas principalmente por paixão, pois os cantores, os violinistas, os compositores (e muitos mais…) esforçam-se cada dia da sua vida para obterem o que querem, mas quando a nossa profissão já não está a correr bem e estamos com dificuldades para comprar os bens essenciais devemos arranjar outro trabalho. Em conclusão, concordo mais com o Alberto do que com o Xavier, mas sei que ele tem uma certa razão, pois, às vezes, devemos ser práticos.

Sara Freitas

sábado, 14 de março de 2020

5ºB: Lenda da Serra D' Arga

No âmbito do projeto de Flexibilidade Curricular, os alunos do 5.º ano leram a lenda da Serra D'Arga na aula da professora Carla Alves e escreveram um pequeno texto de opinião.

Durante a aula de Português, tivemos oportunidade de ler a Lenda da Serra D' Arga adaptada por Isabel Castro. Na nossa opinião, esta lenda retrata de forma pormenorizada a beleza paisagista da Serra D' Arga. A lenda da Serra D' Arga permite-nos compreender a origem do seu nome que vem de Agro (agricultura), porém tudo nos é explicado através de uma bela história de amor entre Eulália e Egica. Com a leitura do texto ficamos a conhecer melhor a Serra D' Arga e aprendemos alguns questões históricas. Em suma, aprendemos mais e ficamos motivados para visitar e preservar a Serra D' Arga.

segunda-feira, 9 de março de 2020

5ºC: Bolos a partir de... livros!

 
Os alunos do 5º ano, turma C, da EBS Sidónio Pais, motivados pela boleira da cena 1 do livro "A asa e a casa", de Teresa Rita Lopes, elaboraram na passada 5ª feira, dia 5 de março, várias receitas de bolo em grupo onde foram envolvidos e consolidados os conteúdos de educação tecnológica, Educação Visual, Português e Matemática. A coordenação esteve a cargo das professoras Manuelina e Rosa Duarte. Esta atividade teve como recursos os espaços e ambiente da cozinha escolar e ingredientes oferecidos pela escola como material essencial à elaboração dos apetitosos bolos que foram partilhados e saboreados por vários elementos da comunidade escolar.




domingo, 8 de março de 2020

5º B: "Os Maias" contados às crianças


Os alunos do 5.ºano tiveram oportunidade de ler “Os Maias”, na versão adaptada por José Luís Peixoto para crianças a partir da obra original de Eça de Queirós. Apresentamos agora algumas opiniões sobre a obra escritas pelos alunos do 5.º B nas aulas da professora Carla Alves.

Na minha opinião, este livro é muito romântico, porque Carlos e Maria Eduarda apaixonam-se e é interessante, porque nos ensina que a vida é como um carrocel, mas, às vezes, temos que parar e pensar um pouco nela. O ponto de que não gostei no livro é o facto de ser um pouco repetitivo e confuso. Em certos momentos temos dificuldades em perceber de que personagens estamos a falar. Em conclusão, não podemos falar de assuntos que não sabemos e não podemos ter relacionamentos proibidos. Além disso, separar os irmãos por causa dos adultos pode influenciar nos estudos, no comportamento e na sua felicidade.

Mariana Verde

Este livro é trágico e romântico. Trágico porque Pedro suicidou-se e também porque Maria Eduarda e Carlos Eduardo estão apaixonados e descobrem que são irmãos. É um livro romântico, pois aborda histórias de amor. Em conclusão, esta adaptação é interessante e adequada para crianças e também nos faz pensar que a vida é estranha.

Gabriel Lages

Eu gostei da adaptação do livro d’Os Maias. Aprendi que a vida é triste em Lisboa, principalmente nas eras antigas e aprendi que há pessoas traiçoeiras e falsas. Também aprendi que antigamente, às vezes, os homens gostavam de mulheres casadas. A parte que menos gostei foi quando o avô de Carlos morre. Em conclusão, aprendi que amar é difícil e que devemos ser verdadeiros.

Marcos Monraia


domingo, 1 de março de 2020

5º B e 5º D: As freguesias em poesias


Depois da leitura dos poemas “L de Lisboa” e “P de Porto” de Luísa Ducla Soares, na aula da professora Carla Alves, os alunos no 5.ºB e D atreveram-se a escrever poemas sobre as suas freguesias.


A de Âncora 

Ancorense
Amigo
Água
Armazém de afetos
Árvores e ameixas
Areias das nossas praias
Academia de Música
Âncora de amor e de amoras.


C de Caminha
Caminha com o seu chafariz
Caminhense
Carnaval
Carros e camiões
Cuida do seu canil
Camarão
Carapau
Conchas
Caminha de caminhos para caminhar
Caminha no dia de Camões, de Portugal!


L de Lanhelas

Lanhelas de lampreias e solhas
Lagos, lenha e lenhadores
Lanhelense
Lendária Banda de Música
Lugar de luxo e de luz
Lendas do nosso Cruzeiro.


M de Moledo

Moledo com o seu mar
Moinho da praia
Marisco
Mexilhões
Maravilhas
Montes e maresia
Muitos, muitos turistas
Moda
Marés de sargaço
Margaridas e malmequeres
Magnólias e camarinhas
Moledo com nevoeiro…


V de Vilar de Mouros

Vales
Belas Vistas
Valores musicais
Vias fluviais até às Azenhas
Vegetais
Vivendas
Vidas
Vilar de Mouros do distrito de Viana!

5º D: O gato da escola



Textos escritos na aula da professora Carla Alves, inspirados num certo gato preto que anda por aí...

O gato da escola

Temos por aqui um gato, um gato preto, mas um preto claro… Tem olhos verdes também claros. Chama-se Eusébio.
Todos perguntam como é que ele entrou na escola. Bom, acho que simplesmente entrou pelas grades e depois ficou por cá. Agora as funcionárias já lhe dão comida para ele se alimentar.
Vou-vos contar uma brincadeira que o vi fazer. Eu e mais duas amigas vimos o Eusébio parado (até parecia que estava morto!). Depois, uma amiga minha colocou um pouco de comida à frente dos seus olhos e ele lançou-se como uma seta. Que susto!
Parece-me que a maioria das pessoas gosta bastante dele, mas outras nem por isso. Eu não gosto muito de gatos, mas faço-lhe festinhas e o Eusébio é fofinho, embora, às vezes, seja um pouco assustador…

Adriana 5.ºD


O gato Eusébio

O gato visitou a escola e nunca mais saiu. Ele chama-se Eusébio. É um gato preto, preto, mas tão preto que de noite deve ser difícil vê-lo. É um pouco preguiçoso, mas se for preciso, tem energia suficiente para correr uma maratona. É meigo, calmo, sossegado e fofo. Os alunos, nos intervalos, vão ver o Eusébio que gosta que lhe façam festinhas.
Um dia, ele foi levar uma vacina e não apareceu na escola... Todos ficaram tristes, porém, no dia seguinte, lá estava ele e até se aventurou e subiu a uma árvore. Foi difícil, mas conseguimos que descesse. A partir daí parou de subir às árvores e passou a dormir mais tempo.
Ter um gato na escola é bom, porque assim as pessoas não estão tão agarradas aos telemóveis, vão brincar com o gato e ele fica mais feliz.
Adoro o Eusébio!

Diogo Saldanha 5.ºD

5ºD: A Asa e a Casa

 
Após a leitura da obra “A asa e a casa” de Teresa Rita Lopes, na aula da professora Carla Alves, os alunos do 5.º D registaram as suas ideias sobre o livro. Aqui está a opinião da Angélica:

Não gostei muito do início do livro, porque começa com uma discussão entre dois fantoches. Além disso, o rapaz (o bonecreiro que manipula os fantoches) parece um pouco abusador e atrevido. Ele tinha conhecido a menina naquele dia e achava que já podia dizer o que queria…
Depois comecei a gostar! O bonecreiro e a menina que fazia bolos tornaram-se amigos e ele, para ver se ela gostava dele, usou os fantoches e inventou umas conversas sobre umas namoradas para lhe fazer ciúmes.
Foram-se conhecendo melhor e ele pediu à menina para o acompanhar nas suas viagens. Ela tinha medo de viajar, porque queria estar na sua casa e adorava ficar sempre no mesmo lugar como se estivesse plantada; ele insistiu e convenceu-a a correr o mundo (ele era asa) numa casinha ambulante (ela era casa).
Já perceberam o motivo pelo qual o livro se chama “A asa e a casa”?

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

6ºC: Opiniões sobre "Ulisses", de M.A. Menéres



Para mim, Ulisses era bom e valente. No fim foi feliz, depois de ter sentido tanta aflição, desespero, sofrimento e raiva.

Leandro

Para mim, Ulisses é um grande herói de uma obra diferente de todas as que li até ao momento. Com esta história, aprendi um pouco mais sobre s gregos antigos.

Vitória

A parte de que mais gostei foi a parte do fim, porque Ulisses foi muito esperto em se disfarçar vestindo farrapos e, assim, apanhar os pretendes desprevenidos. Gostei muito do livro, é fixe e incrível, e recomendo-o a toda a gente porque fala de naufrágios, sobre o mar das sereias , a ilha dos mortos – adorei.

João Monteiro

Gostei muito do livro, nunca tinha lido uma história em que houvesse um cão de três cabeças. Em particular, apreciei a parte das sereias.

Beatriz

Na minha opinião, a obra “Ulisses” é muito entusiasmante e inspiradora, pois relata aventuras e também uma história de amor. A parte que me deixou mais curiosa e com vontade de continuar a ler foi o mar das sereias.

Raquel

Este livro é diferente de todos os que eu já li, interessante e divertido, e a autora tem muita imaginação.

Luna

Ulisses era um lutador e muito corajoso. Percorreu o mundo e, durante as suas viagens, conheceu a ilha do ciclope Polifemo, onde correu risco de vida. No fim, voltou a Ítaca, surpreendendo Penélope.

Margarida

Ulisses era muito valente e corajoso, mas também um bocado doido. Viveu muitas “aventuras e desventuras” estranhas e loucas. Recomendo este livro tão interessantes.

Rosana

Para mim, a história tem personagens muito fixes: Ulisses, um herói valente e teimoso; Penélope, uma raposa finória; os pretendentes, uns verdadeiros estúpidos. Na verdade, Ulisses era muito esperto, conseguindo enganar toda a gente, desde o seu próprio povo até ao ciclope, gigante de um só olho. Um livro muito bom.

Rui Pedro

Na minha opinião, a obre “Ulisses” é bastante engraçada e divertida por haver uma mistura de factos reais e de lendas da mitologia grega, como os ciclopes, a ilha dos infernos e o cão das três cabeças.

Rodrigo Silva

Na minha opinião, “Ulisses” é um livro que apetece ler cada vez mais, a cada aventura que passa, sempre dando vontade de seguir para o episódio seguinte. “Ulisses” é um livro muito entusiasmante, adorei lê-lo.

Mariana

O livro “Ulisses” é extraordinário, sendo assim a minha obra favorita. As façanhas da personagem principal, Ulisses, são formidáveis, não esquecendo de acrescentar o seu amor pela sua mulher Penélope, pelo seu filho Telémaco e pelo seu povo. Ele lutou, lutou, e conseguiu regressar a Ítaca, após uma longa guerra e uma viagem não menos demorada.

João Barroso

Ulisses era muito corajoso, mas ao mesmo tempo teimoso e manhoso. O livro deixa-nos ansiosos e curiosos esperando pela aventura seguinte. A parte de que mais gostei foi a do mar das sereias; a parte mais engraçada foi quando os seus amigos tentaram descobrir se estava realmente louco ou estava a disfarçar. A escritora Maria Alberta Menéres tem muita imaginação e eu adorei o livro.

Maria

Gostei muito da obra, porque tem tudo de que eu gosto: coragem, amor, ódio, raiva e medo. De todas as partes, a minha preferida foi aquela em que corajosamente enfrentou o ciclope.

Cristian

6ºA: Opiniões sobre "Ulisses", de M.A. Menéres



Na minha opinião, a obra “Ulisses” é divertida e engraçada, mas também é trágica. A meu ver, Ulisses foi mesmo um herói ao salvar a sua mulher dos pretendentes. Penso que Ulisses gostava muito da sua família. Acho que a história é interessante e recomendo-a às crianças da nossa idade.

Alexandra


Na minha opinião, a obra é bastante interessante, pois mostra-nos um pouco da cultura grega, as suas lendas e deuses. Gostei muito porque a personagem principal, que não sabemos se realmente existiu, tem bastante personalidade e, apesar de todas as contrariedades, continuou sempre a lutar. Por outro lado, acho a escrita muito repetitiva, mesmo sendo propositado. Para concluir, gostava de acrescentar que gostei muito de a ler, tendo passado a ser um livro cuja compra eu aconselho.

Beatriz

“Ulisses" é uma história tanto juvenil como adulta, pois tem aventura, drama e alguma comédia. É uma história para todas as idades. Acho que esta obra também é aconselhável para quem gosta de livros sobre o Mundo Antigo e as suas Civilizações. Aconselho a leitura desta obra, pois resulta num momento muito interessante e divertido.

Gonçalo

“Ulisses “ é uma obra alegre, qualquer pessoa que leia este livro vai adorar. Na minha opinião, “ Ulisses” é uma história divertida que mostra a vida deste herói e as aventuras que ele viveu. Gostei mais da parte do gigante, o ciclope Polifemo.

Letícia

Na minha opinião, a obra «Ulisses», de Maria Alberta Menéres, é bastante atrativa e interessante, porque fala das aventuras de um bravo marinheiro chamado Ulisses. Ele não queria partir para a guerra contra os Troianos, pois estava bem em Ítaca, a sua ilha. Um aspeto negativo da história é mencionar constantemente deuses da Grécia antiga (um assunto que não me fascina!), mas o final da história é muito emocionante!

Salvador

Na minha opinião, a obra "Ulisses" é bastante interessante e estranha (no bom sentido). Ulisses (a personagem principal) é muito teimoso, mas também é muito carinhoso com o seu filho e sua esposa Penélope. As aventuras dele são muito engraçadas! A minha aventura favorita foi a das sereias. Gostei muito!

Sara

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

6º A/B/C: Opiniões sobre o encontro com Luísa Ducla Soares e Daniel Completo



6.º A

O encontro com Luísa Ducla Soares foi incrível.
A escritora é uma pessoa simpática, doce, que respondeu às nossas perguntas com toda a gentileza e honestidade.
Com 80 anos, ainda tem imaginação para dar e vender!
Renato

Luísa Ducla Soares é uma das minhas autoras favoritas e o encontro foi inesquecível!
Íris

Daniel Completo cantou uma música sobre D. Afonso, o Gordo, foi muito engraçado!
Rui

Quando lhe pedi que nos contasse “o seu maior sonho de criança”, achei a resposta muito divertida: “ser domadora de leões”.
Creio que a sua própria vida dava uma história.
Sara

Nunca pensei que pessoalmente ela fosse tão divertida e tão aberta ao falar com os mais novos.
Rita

O que mais me impressionou foi ela dizer que escreve em cima de uma gata!
Rodrigo

O 6.º ano esteve muito bem, todos fizeram boas perguntas.
Guilherme Fernandes

Acho que o encontro correu muito bem, a Marta e as colegas leram muito bem e a Luísa é uma pessoas muito calma e bondosa.
Santiago

Luísa Ducla Soares tem muito sentido de humor.
Alexandra

Fiquei espantada com a maneira como transmitiu os seus pensamentos e opiniões.
Leonor

Em meu entender, o encontro foi muito interessante e emotivo.
Salvador

Ela falou sobre seus livros, como fazia os livros.
Letícia

Ficamos a saber mais sobre Luísa Ducla Soares, sobre os seus escritores preferidos e os seus livros favoritos.
Gonçalo

A escritora tem muita facilidade em falar com as crianças, gostei muito da maneira como respondeu às perguntas.
Daniel

Foi legal, a verdade é que nunca tinha estado pessoalmente com uma escritora.
Guilherme Paranagua

Só me apetecia dar um abraço bem apertado a Luísa Ducla Soares, mas mantive a postura.
Marta

Com este encontro, penso que consegui esclarecer algumas dúvidas.
Beatriz

E, por fim, compramos livros que a Luísa Ducla Soares autografou.
Ariana


6.ºB


Eu nem acredito que uma escritora tão famosa tenha vindo à nossa escola!
Afonso

Foi um orgulho receber a escritora Luísa Ducla Soares na nossa escola!
João Carlos

Percebi que Luísa Ducla Soares gosta de estar com as crianças. Espero que, no futuro, possa escrever um livro sobre este maravilhoso encontro. Também gostei de ouvir a melodiosa voz de Daniel Completo.
Daniela

Gostei muito do encontro, porque conseguimos fazer muitas perguntas à escritora Luísa Ducla Soares e ao músico Daniel Completo.
Diogo

Achei interessante Luísa Ducla Soares escrever em cima da gata!
Hugo

Foi uma honra termos recebido a escritora Luísa Ducla Soares e o músico Daniel Completo na nossa escola.
Martim

Luísa Ducla Soares contou-nos algumas histórias da sua vida.
Maria

Gostava de poder estar mais tempo com Luísa Ducla Soares e com Daniel Completo.
Joana

Fico contente por ter conhecido uma escritora tão importante na literatura infantil e juvenil de Portugal.
Guilherme

As músicas de Daniel Completo são muito divertidas.
José Rui

Daniel completo cantou aquela canção muito engraçada e Luísa Ducla Soares contou histórias sobre a sua infância.
Beatriz

Eu achei que o encontro com a escritora e com o músico foi exemplar, pois ficamos a saber mais sobre a vida da escritora. A parte mais divertida foi quando Daniel Completo cantou uma música de um livro de Luísa Ducla Soares e nós acompanhamos.
Inês

Ficamos encantados com as histórias da escritora e rimo-nos muito quando nos contou que escrevia poesia em cima da gata.
Todos
 



6.º C

Adorei o encontro com Luísa Ducla Soares e Daniel Completo!
Margarida

Pensava que nunca iria conhecer uma escritora como ela!
Matthew

Neste encontro, tudo correu às mil maravilhas!
Luna

Todo o 6.º ano cantou com Daniel Completo, foi um coro bem lindo!
Cristian

Fiquei a saber que, depois do trabalho que tinha todo o dia, ainda escrevia à noite.
Beatriz

Fiquei muito impressionado com a famosa escritora Luísa Ducla Soares.
Jofre

O encontro foi muito bom e a escritora conseguiu despertar o interesse de toda a gente.
Raquel

A meu ver, as alunas que fizeram a apresentação da escritora são muito talentosas.
Vitória

A Luísa Ducla Soares é muito engraçada e simpática. Respondeu muito bem a todas as perguntas.
Rosana

Adorei o à vontade dela, toda a alegria com que falava.
Maria

Este foi sem dúvida um encontro especial.
Rui Miguel

A Luísa Ducla Soares está em ótima forma, fez piadas e tudo!
Fiquei a saber que escreve poesia com lápis, para poder apagar à vontade.
Rui Pedro

A Luísa é muito simpática, notou-se que é uma pessoa gentil e alegre e que adora conversar.
Mariana

E, no fim, Daniel Completo tornou o encontro ainda mais divertido com uma música que cantamos em conjunto.
João Barroso
-->