quarta-feira, 28 de setembro de 2011

5ºA apresenta-se...


Apresento-me...

Se eu fosse um objeto, seria um livro, porque gosto muito de ler.
Se eu fosse uma cor, seria o rosa porque é a minha cor favorita.
Se eu fosse um animal, seria o cão porque é um animal muito divertido.
Se eu fosse uma flor, seria a rosa porque é a mais bela das flores.
Se eu fosse uma letra, seria o M porque é a minha inicial.
Se eu fosse um número, seria o 7 porque é o número da sorte.
Adoro dançar, porque é divertido.
Receio tirar má nota, porque me pode prejudicar.
Desejo passar de ano, porque estou a trabalhar para isso.

Mónica Simões

Apresento-me…

Se eu fosse um objeto, seria de enfeite, porque adoro enfeites.
Se eu fosse uma cor, seria azul, porque é a cor do mar.
Se eu fosse um animal, seria um cão, porque são fofos e queridos.
Se eu fosse uma flor, seria uma papoila, porque são lindas.
Se eu fosse uma letra, seria um M, porque é a primeira letra do meu nome.
Se eu fosse um número, seria o 9, porque eu tenho nove anos.
Adoro flores, porque são lindas e coloridas.
Receio que tire más notas, porque assim ficaria desapontada comigo.
Desejo tirar nota máxima a tudo, porque acho que é bom para o meu futuro.

Maria Vaz

Apresento-me...

Se eu fosse um objeto, seria um lápis, porque eu gosto de escrever.
Se eu fosse uma cor, seria o verde, porque o verde é a cor da esperança.
Se eu fosse um animal, seria um golfinho, porque poderia ser livre no mar.
Se eu fosse uma flor, seria uma orquídea, porque as orquídeas são muito bonitas.
Se eu fosse um número, seria o 4, porque acho-o muito engraçado.
Adoro andar a cavalo, porque acho muito divertido.
Receio que tenha más notas, porque não quero ser má aluna.
Desejo que nesta escola tenha muitos amigos, porque não quero estar sozinha.

Eva Rodrigues

Apresento-me…

Se eu fosse um objecto, seria um lápis, porque adoro escrever.
Se eu fosse uma cor, seria o amarelo, porque é a cor do sol.
Se eu fosse um animal, seria uma borboleta, porque assim podia voar.
Se eu fosse uma flor, seria um girassol, porque assim estava sempre virada para o sol.
Se eu fosse um número, seria o um, porque assim seria o primeiro número da numeração. Adoro estudar, porque assim terei mais conhecimentos.
Receio que me aconteça algo de mal, porque não quero ser infeliz.
Desejo ser feliz, porque assim não sofrerei.

Sara Pereira

Apresento-me…

Se eu fosse um objeto, seria um lápis, porque é muito utilizado.
Se eu fosse uma cor, seria o roxo, porque é a minha cor preferida.
Se eu fosse um animal, seria um gato, porque é muito fofo.
Se eu fosse uma flor, seria uma rosa, porque cheira muito bem.
Se eu fosse uma letra, seria o G, porque é a minha inicial.
Se eu fosse um número, seria o 9, porque é a minha idade.
Adoro comer, porque me dá muita energia.
Receio morrer, porque sou muito novo.
Desejo ganhar o euromilhões, porque quero ajudar familiares.

Guilherme Alves

Apresento-me…

Se eu fosse um objeto, seria um livro, porque gosto de ler e aprender.
Se eu fosse uma cor, seria cor-de-rosa, porque cor-de-rosa é uma cor bonita.
Se eu fosse um animal, seria um golfinho, porque gosto de vê-los brincar.
Se eu fosse uma flor, seria uma rosa, porque a rosa é redonda, elegante, macia e comum.
Se eu fosse uma letra, seria a letra S, porque a letra é de saúde.
Se eu fosse um número, seria o 19, porque é o dia do meu aniversário.
Adoro dançar, porque faço exercício.
Receio as abelhas, porque já fui picada e doeu muito.
Desejo ser uma boa aluna, porque quero ter no futuro um bom emprego.

Dalila Gonçalves


Apresento-me…

Se eu fosse um objecto, seria um livro de Língua Portuguesa, porque adoro Língua Portuguesa.

Se eu fosse uma cor, seria o azul, porque é a cor do mar e do céu.

Se eu fosse um animal, seria a borboleta, porque gostaria de voar.

Se eu fosse uma flor, seria a margarida, porque gosto de margaridas.

Se eu fosse uma letra, seria o m, porque é a inicial do meu nome.

Se eu fosse um número, seria o 8, porque é o meu número da sorte.

Adoro ler livros, porque é uma coisa que gosto de fazer.

Receio ter maus amigos, porque alguns não são de confiança.

Desejo ter boas notas, porque quero passar de ano.


Mariana Peixoto


Apresento-me…


Se eu fosse um objeto, seria uma borracha, porque quero apagar a poluição.

Se eu fosse uma cor, seria o vermelho, porque é a cor do sangue.

Se eu fosse um animal, seria um golfinho, porque gosto de nadar.

Se eu fosse uma flor, seria um girassol, porque queria estar sempre virada para o sol.

Se eu fosse uma letra, seria o M, porque sem ele o Mundo não existia.

Se eu fosse um número, seria o 12, porque foi o dia em que nasci.

Adoro ler, porque me inspiro a criar.

Receio que a poluição invada a Terra, porque está a aumentar.

Desejo ter forças, porque quero aprender ao máximo.


Marta Ferraz


Apresento-me…

Se eu fosse um objeto seria um lápis, porque escrevia muito e fazia textos bonitos.

Se eu fosse uma cor, seria violeta, porque é uma cor linda e clara.

Se eu fosse um animal, seria um cão, porque são muito fofinhos e estão quase sempre felizes.

Se eu fosse uma flor, seria um gira sol, porque é lindo e parece o sol quando vamos à praia.

Se eu fosse uma letra, seria o V, porque ao contrário parece a primeira letra do alfabeto.

Se eu fosse um número, seria o 1, porque é quando faço anos.

Adoro ir para a piscina, porque me divirto muito.

Receio ter más notas, porque faz parte do estudo.

Desejo descobrir novas coisas, porque o mundo tem muitas coisas.


Ana Silva

5ºB apresenta-se...


Apresento-me…

Se eu fosse um objeto, seria um sofá, porque é confortável.
Se eu fosse uma cor, seria roxo, porque é a minha cor favorita.
Se eu fosse uma flor, seria uma papoila, porque tem um nome engraçado.
Se eu fosse uma letra, seria o D, porque é a inicial do meu nome.
Se eu fosse um número, seria o 10, porque é a idade que tenho neste momento.
Adoro o verão, porque faz calor.
Receio que até ao fim do ano faça uma aneira, porque sou uma desastrada.
Desejo passar de ano, porque se não a minha mãe mata-me.

Daniela Carvalho

Apresento-me…

Se eu fosse um objeto, seria uns fones, porque estaria sempre a ouvir música.
Se eu fosse uma cor, seria o amarelo, porque é a minha cor favorita.
Se eu fosse um animal, seria um golfinho, porque saltava sobre a água.
Se eu fosse uma flor, seria um girassol, porque estaria sempre a crescer e a olhar para o sol.
Se eu fosse uma letra, seria um R, porque cuidava do ambiente, pois era um dos 5 R’s.
Se eu fosse um número, seria o número 29, porque é o dia do meu aniversário.
Adoro escrever textos, porque posso expressar os meus sentimentos.
Receio que um dia haja um terramoto, porque estive a aprender sobre essas coisas e fiquei assustada.
Desejo ter um telemóvel, porque seria útil nesta idade.

Marta Brito

5ºD apresenta-se...


Novos leitores

Se nós fôssemos um objeto, seríamos livros,
porque muitos são bem divertidos.

Se nós fôssemos uma cor, seríamos o arco-íris,
porque vê-lo é motivo para ficar feliz.

Se nós fôssemos um animal, seríamos o oceano,
porque é bom por cima dele voar como o pelicano.

Se nós fôssemos uma flor, seríamos um jardim,
porque o seu cheiro não tem fim.

Se nós fôssemos uma letra, seríamos o alfabeto,
porque ouvimos o nosso nome em eco.

Se nós fôssemos um número, seríamos o euro-milhões,
porque nos pode dar muitas emoções.

Adoramos os nossos amigos,
porque são muito queridos.

Receamos tirar más notas,
porque nesse caso atiram-nos bolotas.

Desejamos ser felizes,
porque queremos viajar por todos os países.

sábado, 24 de setembro de 2011

5ºB: Introdução ao Abecedário (atualizado)


Textos dos alunos do 5ºB, orientados pela professora Benvinda Madeira, construídos a partir da leitura dos livros Abecedário Maluco e Poemas da Mentira e da Verdade de Luísa Ducla Soares.

Abecedário de animais

A – É a águia que pensa que é sábia.
B – É a baleia que usa só uma meia.
C – É o cão que só ladra quando mexem no portão.
D – É a doninha que toca à campainha.
E – É o elefante com pata de gigante.
F – É o falcão que voa como um balão.
G – É o gato que faz chichi no prato.
H – É o hipopótamo que gostava de ver um aeródromo.
I – É a iguana que gosta da Loana.
J – É o jacaré que cheira o meu pé.
K – É o koala que anda sempre com uma mala.
L – É o leão que dorme apoiado numa mão.
M – É macaco que fez um buraco.
N – É a naja que gostava de maraja.
O – É o ornitorrinco que gosta de pingo.
P – É o panda que gosta de dizer caramba.
Q – É o quati que só dá prendas a ti.
R – É o rato que tem medo do gato.
S – É o sapo que gosta de se limpar ao guardanapo.
T – É a tartaruga que está sempre a pensar na amiga Tuga.
U – É o urso que foi tirar um curso.
V – É a vitela que só gosta do leite da mãe dela.
X – É o ximango que bebe sumo de morango.
Z – É o zorrilho que criou um grande sarilho.

Daniela Carvalho

Abecedário maluco de nomes próprios

A é a Ana, que só arranja uma pestana.
B é a Bela, que vê a Floribela.
C é a Carolina, que deseja subir uma colina.
D é o Daniel, que só quer pintar com o pincel.
E é a Eduarda, que fala com uma fada.
F é o Frederico, que adora estar no penico.
G é a Gisela, que é parecida com uma vitela.
H é o Hugo, que se parece com o musgo.
I é a Inês, que namora com um chinês.
J é a Juliana, que namora com uma banana.
L é a Lara, que é amiga da Sara.
M é o Mário, que é o primeiro a fazer o sumário.
N é a Nanda, que não gosta da Fernanda.
O é a Olívia, que lava a cabeça com lixívia.
P é o Paulo, que diz sempre : eu é que falo!
R é o Rafael, que brinca com o Daniel.
S é a Sara, que tem 10 borbulhas na cara.
V é a Vera, que é uma fera.
X é o Xavier, que só come com a colher.

Marta Brito

Abecedário de animais

A de aranha, que nunca nada apanha.
B de burro, que levou um murro.
C de cão, que só come pão.
D de doninha, muito pequenina.
E de elefante, que tem uma tromba gigante.
F de formiga, morreu com uma espiga.
G de gato, que bate com a cara no prato.
I de iguana, que comeu uma banana.
J de javali, que caiu ali.
K de koala, que dança com a mala.
L de leopardo, que corre como o Leonardo.
M de macaco, que leva com um taco.
O de ovelha, que come uma telha.
P de panda, que não anda.
R de rato, que rói o sapato.
S de serpente, que é alérgica ao pente.
T de tigre, que se sente sempre livre.
U de urso, que diz sant´urso.
V de vaca, que come uma faca.
X de xué, que cheira o meu pé.
Z de zebra, que come uma febra.

Samuel

Poema com animais

A é a avestruz, que bate à porta truz-truz.
B é a baleia, com a cara coberta de areia.
C de cadela, que parece uma donzela.
D de doninha fedorenta, que nem a minha.
E de elefante, com um apito sonante.
F de falcão rápido, que nem um trovão.
G de gato, que até lambe o prato.
J de javali, que diz ao pato que Viana era ali.
L de leão, que é um grande lambão.
M de macaco, que leva com um taco.
N de naja, que muito viaja.
P de periquito, que pica no Quiquito.
R de rato,que anda no mato.
S de salmão, que parece um empadão.
T de tigre, que anda na floresta livre.
U de urso, que tem de tirar um curso.
V de vaca, que só faz caca.
Z de zebra, que come uma febra.

João Cerquido

Poema maluco de nomes

A é a Ada, que fala como uma fada.
B é o Baptista, que é futebolista.
C é a Carolina, que vai desenhar uma colina.
D é o Daniel, que só come papel.
E é o Eduardo, que luta com leopardo.
F é a Fabiana, que vive numa banana.
G é o Guilherme, que parece um germe.
I é a Inês, que faz anos no último mês.
J é a Joana, que é amiga da Ana.
L é a Liliana, que não dorme na cama.
M é a Marta, tão burra que se farta.
P é a Paula, que vive na jaula.
R é a Rita, que adormece na sanita.
V é a Verónica, de tanto cantar até fica afónica.
Z é a Zulmira, que quando vê um gatinho até delira.

Flávia Garcia

Abecedário maluco de animais

A é a Avestruz, que corre à velocidade da luz.
B é a Baleia, que não gosta nada de aveia.
C é a Catatua, que pensa que é tua.
D é a Doninha, que está sempre encolhidinha.
E é o Elefante, que se acha um Infante.
F é o Flamingo, que não está ao domingo.
G é o Gamba, que está sempre para lá.
H é a Hiena, que põe sempre a comida em cena.
I é a Iguana, que está com a Joana.
J é o Javali, que está sempre com a Lili.
K é o Koala, que já fez a mala.
L é o Leopardo, que está todo riscado.
M é o Manatim, que pensa que é um manequim.
N é a Naja, sempre na moda, vejam como se traja.
O é o okapis, que está sempre com um lápis.
P é o Pato, que está bem barato.
Q é o Quati, que está sempre aqui.
R é o Rato, que tem medo do Pato.
S é o Suricata, que está sempre na mata.
T é o Tatu, que está sempre como tu.
U é o Urso, que está a tirar um curso.
V é o Veado, que está variado.
X é o Ximango, voa tanto, que as outras aves andam no fandango.
Z é a Zebra, que em cada lista tem uma febra.

Cláudia Machado

Abecedário maluco de nomes próprios

A é a Andreia, que tem sempre uma ideia.
B é a Beatriz, que não põe os pontos nos is.
C é a Carolina, que deseja subir uma colina.
D é a Daniela, que come canela.
E é a Ernestina, que toca concertina.
F é o Frederico, que ama o seu penico.
G é a Gisela, que saltou da janela.
H de Helena, que comeu uma madalena.
I é a Inês, que namora com um chinês.
J é o João, que caiu no caldeirão.
K é o Kapinha, que adora a sua maninha.
L é a Laura, que parece uma dinossaura.
M é o Mário, que é o primeiro a fazer o sumário.
N é o Nelo, que é muito belo.
O é a Olívia, que lava a cabeça com lixívia.
P é a Patrícia, que rima com Letícia.
Q é a Quitéria, que anda séria.
R é a Rita, que come batata frita.
S é o Simão, que vive em Portimão.
T é o Tiago, que nada no lago.
U é o Ulisses, que só diz parvoíces.
V é a Vera, que é uma fera.
X é o Xavier, que diz o que quer e ainda come com colher.
Z é o Zacarias, que dorme todos os dias.

Marta Maia, Cláudia, Gisela, Mário, Lara e Marta B.

O abecedário maluco dos animais

A é a águia, que pensa que é sábia.
B é a baleia, que só usa uma meia.
C é o cão, que ladra ao portão.
D é a doninha, que toca à campainha.
E é o elefante, que tem pata de gigante.
F é o falcão, que voa com um balão.
G é o gato, que faz chichi no prato.
H é o hipopótamo, que gostava de ver um aeródromo.
I é a iguana, que come uma banana.
J é o jacaré, que cheira a chulé.
K é o koala, que anda de mala.
L é o leão que, dorme no colchão.
M é o macaco, que fez um caco.
N é o namorado, que tem um dado.
O é o ornitorrinco, que gosta de pingo.
P é o panda, que diz caramba.
R é o rato, que rói o sapato.
S é o sapo, que leva um sopapo.
T é a tartaruga, que usa peruca.
U é o urso que, está no concurso.
V é a vaca, que tem uma maca.
X é o xexéu, que tem um chapéu.
Z é o zorrilho que fez um sarilho.

Matilde Macedo Pereira

5ºA: Introdução ao Abecedário (atualizado)


Iniciamos as colaborações este ano letivo com Luísa Ducla Soares e as turmas de Português orientadas pela professora Benvinda Madeira (5ºA e 5ºB). Os alunos passaram a conhecer melhor a obra da grande escritora portuguesa com a leitura do Abecedário Maluco e de Poemas da Mentira e da Verdade, livros que os motivaram para a escrita do seu próprio abecedário. Nesta mensagem apresentamos os trabalhos do 5ºA.

O Abecedário dos animais

A é a abelha, que pica quando lhe dá na telha.
B é o burro, que me deu um coice que parecia um murro.
C é o camelo, que faz totós com o pelo.
D é a doninha, que gosta de dormir sozinha.
E é o elefante, que fica bonito com turbante.
F é o flamingo, que só trabalha ao domingo.
G é o gato, que gosta de brincar com o sapato.
H é a hiena, que é tão má que até dá pena.
I é o iaque, que quando se descuida dá um traque.
J é o javali, que não gosta de estar aqui.
L é o leão, que é tão forte como um tubarão.
M é o macaco, que gosta de comer um taco.
N é o narval, que é um mamífero original.
O é a osga, que apanhou uma grande tosga.
P é o pato, que é um nadador nato.
Q é o quivi, que pensa como um javali.
R é o rato, que está sempre a fugir do gato.
S é a serpente, que perdeu um dente.
T é o tubarão, que fugiu da prisão.
U é o urso, que não tem nenhum curso.
V é a vaca, que dorme numa maca.
X é o Xavier, que é o cão do meu primo de Alenquer.
Z é a zebra, que nunca comeu uma febra.

Guilherme Alves

Abecedário maluco de nomes

A é a Ana, a que traz sempre a sua cana.
B é o Bruno, que está sempre a jogar UNO.
C é a Carmo, que é a amiga que eu mais amo.
D é o Duarte, que tem muita arte.
E é a Érica, que é uma histérica.
F é o Francisco, que tem sempre um petisco.
G é o Gaspar, que está sempre a brincar.
H é o Henrique, que está sempre com um tique.
I é a Inês, que está sempre a falar francês.
J é o João, que tem cara de melão.
K é a Kate, que está sempre a andar de skate.
L é a Laura, que nunca falta à aula.
M é o Miguel, que esta sempre à procura de papel.
N é o Nuno, que está sempre a jogar UNO.
O é o Olímpio, que está a ficar muito rico.
P é a Paula, que já saiu da jaula.
Q é de Quim, que tem cara de pinguim.
R é do Rui,que está sempre a dizer ui.
S é de Sara, que está sempre a brincar com a Tara.
T é o Tiago, que quer ser mago.
U é o Ulisses,que dá sempre chatices.
W é o Willy, que gosta do F.M.I.
X é o Xavier, que só gosta de comer com colher.
Z é a Zeza, que sempre reza.

Eva Rodrigues

O Abecedário Maluco de cores

Amarelo, anda cá que aqui te espero.
Bronze, quantos te faltam para ter onze?
Coral, aquele que sente, mas não faz mal.
Dourado, cor de ouro roubado.
Esmeralda, não é nada parecido com malva.
Fúxia, a rosa da Rússia .
Lilás, aquele que pouco faz.
Magenta, aquele que pouco aguenta.
Ouro, na carteira é um tesouro.
Púrpura, é coisa que não me assusta.
Rosa, linda no quintal da tia Barbosa.
Salmão, no prato também é bom.
Turquesa, faz parte da natureza.
Verde, esperança quem espera sempre alcança.

Sara Ana Pereira

Abecedário maluco de nomes

A é a Ana, que parece uma indiana.
B é a Beatriz, que tem uma perdiz.
C é a Carolina, que é uma traquina.
D é a Dalila, que viu uma chinchila.
E é a Erva, deitada na erva.
F é a Flora, que não gosta de amora.
G é o Guilherme, que gosta de tulicreme.
J é o José, que anda sempre de boné.
L é a Lara, que viu uma seara.
M é a Marta, que escreve uma carta.
R é o Rodriguinho, que está todo vermelhinho.
S é o Sandro, que é um malandro.

Marta Ferraz Alves

O abecedário maluco dos animais

A é o abelhão, que quando lhe apetece espeta-te o ferrão.
B é o bacalhau, que é muito mau.
C é o cágado, que faz anos num sábado.
D é o dinossauro, que é irmão do Mauro.
E é o elefante, que é primo do infante.
F é a fuinha, que já foi rainha.
G é o gato, que é amigo do Malato.
H é a hiena, que vive em Viena.
J é a joaninha, que a sua melhor amiga é a libelinha.
L é o leão, que se chama João.
M é o macaco, que é quem segura no saco.
P é a pantera, que não se esmera.
S é o salmão, que vem de Portimão.
T é a tartaruga, que tem uma verruga.

Eda Gonçalves

Abecedário maluco de animais


A é a arara, tem sempre uma conversa rara.
B é a baleia, quando dorme quer sempre aveia.
C é o cão, tem a mania de impor uma questão.
D é o dromedário, dorme dentro do armário.
E é o elefante, tem cara de gigante.
F é a foca, gosta de comer bomboca.
G é a gazela, espreita sempre p’ra panela.
J é o jacaré, cheira sempre a chulé.
L é a lampreia, está sempre a fazer asneira.
M é o macaco, só usa um sapato.
P é o porco, faz concurso de arroto.
R é o rato, que gosta de comer pato.
S é o sapo, tem medo do gato.
T é a tartaruga, só pensa na verruga.
U é o urso, só pensa no curso.
V é a vaca, dorme numa maca.
Z é a zebra só pensa na febra.

Mafalda Dantas Soares

Abecedário maluco de animais

A é a aranha, que tem muita manha.
B é a borboleta, que é violeta.
C é a catatua, que anda na lua.
D é a doninha, que está na sua toquinha.
E é o elefante, que foi à festa do Avante.
F é a foca, que nada com a prima orca.
I é a iguana, que dança com uma saia havaiana.
J é o javali, que come chantilly.
L é o leão, que escorregou no sabão.
M é o macaco, que faz ginástica no arco.
O é a orca, que usa uma soca.
P é a pata, que é uma chata.
R é a rena, que fez uma cena.
S é o sapo, que tem um grande papo.
T é o texugo, que se chama Hugo.
U é o urso, que tirou um curso.
V é o veado, que passeia no prado.
Z é a zebra, que comeu uma febra.

Maria Vaz

O abecedário maluco de nomes

A é a Ada, que está sempre emproada.
B é a Bruna, toma banho de espuma.
C é o Camilo, que parece um grilo.
D é a Dalila, que parece uma chinchila.
E é a Eda, que deu uma queda.
F é a Flávia, que é da Moldávia.
G é a Gisela, que é uma vitela.
H é a Helena, que ri como uma hiena.
I é o Ivo, que parece um morto vivo.
J é o João, que parece um balão.
K é a kátia, que é muito sábia.
L é a Lara, que é uma tara.
M é o Mário, faz chichi no armário.
N é o Nuno, que está sempre a jogar ao uno.
O é a Olívia, que parece uma endívia.
P é o Pedro, que parece um octaedro.
R é o Rui, que uivou.
S é a Sara, que não sabe onde para.
T é o Tiago, que aparece num dia aziago.
U é o Urbano, que é um grande cano.
V é o Vítor Hugo, que está a comer um sugo.
X é a Xana, que é prima da Ana.
Z é a Zara, q
ue é uma arara.

Dalila Gonçalves

Abecedário maluco da escola

A é o alfabeto, que eu sei, porque sou esperto.
B é a Beatriz, que está sempre feliz.
C é a comida, que às vezes não é a minha preferida.
D é o desenho, que faço em E.V.T quando tenho.
E é a escola, onde no recreio jogamos à bola.
F é o futebol, que temos na escola e também andebol.
G é o gostar, sentimento que temos por na escola andar.
H é a história, que em Portugal é uma vitória.
I é o instrumento, que toco com muito sentimento.
J é o João, que é muito brincalhão.
L é o Luís, coitado, partiu o nariz.
M é o mal, quando não levamos o material.
N é a nota, que levamos conforme a gente se porta.
O é o olhar, que temos nas aulas para captar.
P é o papel, onde escreve o Manuel.
Q é o quadro, onde escreve o Pedro.
R é o responder, das coisas que estamos a aprender.
S é a Sofia, que fez a comida que eu queria.
T é o tomate, que se não comemos a Rita bate.
U é a uva, redonda como o dedo da luva.
V é o Vasco, que é mau como um carrasco.
X é o xaile, que a menina leva ao baile.
Z é o zero, a nota que eu não quero.

Pedro Miguel Pires


Abecedário maluco

A é de Ada, que rima com nada.

B é de Balbina, que rima com gelatina.

C é de Camila, que rima com baunilha.

D é de Diana, que rima com banana.

E é de Eliana, que rima com cana.

F é de Flor, que rima com pavor.

G é de Geralda, que rima com fralda.

H é de Helena, que rima com gema.

I é de Ida, que rima com vida.

J é de João, que rima com limão.

L é de Luciana, que tem um pé como uma banana.

M é de Maria que tem uma pia.

N é de Nuno, que é igual ao Bruno.

O é de Odete, que rima com baguete.

P é de Paula, que fica na jaula.

Q é de Quica, que pica.

R é de Raquel, que faz como o Rafael.

S é de Sara, que tem uma cara.

T é de Tiago, que fica espantado.

U é de Umbelina, que rima com Catarina.

V é de Valeria, que rima com bactéria.

X é de Xana, que rima com cama.

Z é de Zita, que rima com mosquita.

Ana Silva


Abecedário maluco de animais


A é avestruz, tem medo não conduz.

B é o burro, tem cuidado, senão levas um murro.

C é o cavalo, com as rédeas podes guiá-lo.

D é a doninha, não é nada limpinha.

E é o elefante, com a sua tromba é elegante.

F é o falcão, anda no ar e não no chão.

G é o gato, com o novelo é muito chato.

H é a hiena, o seu riso dá pena.

J é o jaguar, faz barulho começa a atacar.

K é o Kuala, que quando come não fala.

L é o leopardo, come tanto como um urso pardo.

M é o macaco, que passeia no saco.

N é a narceja, esconde-se onde ninguém a veja.

O é o orangotango, que adora dançar o tango.

P é o pato, que gosta de andar com sapato.

R é a raposa, que rouba a galinha de S. Joaquim e esposa.

S é a salamandra, que é uma grande malandra.

T é o touro, que é mais forte que um mouro.

U é o urso, que tem pelos no pulso.

V é a vaca, partiu a unha quer ir de maca.

Z é a zebra, que tem uma risca branca e outra negra.


Beatriz Barrocas Costa

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Receção aos alunos do 5ºano



O ano letivo começou da melhor forma na Biblioteca com a receção aos novos alunos da escola. Entre 3ª e 4ª feiras desta semana, acompanhados pelas suas professoras de Português (Benvinda Madeira, Carla Alves, Ana Paula Ribeiro), as quatro turmas do 5º ano visitaram o espaço onde vão poder usufruir de toda uma série de serviços. O mais importante é naturalmente a possibilidade de ler presencialmente ou requisitar para casa os livros que desejam, abrindo-lhes as portas para uma imaginação sem limites. Bom ano, com muitas leituras para todos!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Toca a acordar !


Desenho de Serge Bloch retirado, com a devida vénia, do blogue O Silêncio dos Livros.